logo-kinvo

Kinvo Artigos

O que são os rendimentos do Fundo de Investimento Imobiliário?

Compartilhe essa publicação

Os fundos de investimento imobiliário (FIIs) estão entre as alternativas procuradas por investidores que buscam transformar sua carteira em uma fonte de renda passiva. Afinal, os rendimentos dos FIIs podem ser vantajosos para melhorar seu desempenho no mercado financeiro.

Isso acontece porque, diferentemente de outros veículos coletivos, os fundos imobiliários são alternativas que não remuneram o investimento apenas pelo ganho de capital obtido ao vender as cotas. Nesse sentido, é essencial saber quais oportunidades os FIIs oferecem para sua estratégia.

Acompanhe a leitura deste artigo para entender como funcionam os fundos imobiliários e o que são seus rendimentos!

O que é e como funciona um fundo de investimento imobiliário?

Os fundos imobiliários são uma modalidade coletiva de investimento com exposição ao mercado brasileiro de imóveis. Ele tem cotas negociadas na bolsa de valores do Brasil, a B3, e conta com gestores profissionais — responsáveis por movimentar o patrimônio do fundo.

Nesse sentido, os FIIs se dividem em três tipos principais:

  • fundos de tijolo;
  • fundos de papel;
  • fundos de fundos (FoFs).

Os fundos imobiliários de tijolo são aqueles que investem em empreendimentos físicos e que estão presentes na economia real. Entre eles, há condomínios residenciais, galpões logísticos, lajes corporativas e outros ativos.

Os ganhos dos fundos de tijolo podem ser provenientes tanto do aluguel dos espaços quanto da venda dos imóveis. Em vista disso, eles podem ser alternativas com mais alto potencial de retorno periódico, embora também estejam expostos a mais riscos.

Já os fundos de papel montam portfólio com títulos ligados ao mercado de imóveis, como os certificados de recebíveis imobiliários (CRIs). Logo, eles podem entregar menor potencial de retorno que os fundos de tijolo, mas costumam oscilar menos.

Ademais, mesmo com a presença de títulos de renda fixa no portfólio, os fundos de papel são investimentos que integram a renda variável. Portanto, apesar de os rendimentos serem provenientes dos juros pagos pelas aplicações, também há o risco de mercado e riscos de perdas.

Por último, os fundos de fundos investem nas cotas de outros FIIs. Dessa maneira, os rendimentos são provenientes dos repasses de lucros dos FIIs dos quais o FoF comprou cotas.

Como se dão os rendimentos dos FIIs?

Agora que você entendeu o que são os fundos imobiliários, é possível avançar para saber como são pagos os rendimentos dos FIIs. Na prática, os FIIs são veículos coletivos obrigados a distribuir lucros para os seus cotistas por meio de dividendos. 

Segundo a regulamentação nacional, os FIIs devem repassar, no mínimo, 95% do seu lucro auferido semestralmente aos investidores. Contudo, também existem fundos imobiliários que podem distribuir dividendos mensalmente entre seus cotistas.

Os recursos são encaminhados diretamente à conta do investidor conforme o calendário apresentado pelo fundo. Além disso, o recebimento dos dividendos de fundos imobiliários é isento de tributação para pessoas físicas, desde que sejam cumpridos os seguintes requisitos:

  • o fundo deve ser negociado na bolsa de valores;
  • ele deve ter, pelo menos, 50 cotistas;
  • o investidor deve ter menos de 10% das cotas do FII.

Outra entre as formas de lucrar com fundos imobiliários envolve a venda de suas cotas após a valorização. Nesse caso, há a incidência do Imposto de Renda (IR). A alíquota é de 20% e o pagamento é feito por meio do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF).

Quais as vantagens dos FIIs para quem deseja ter rendimentos frequentes?

Como você viu, os fundos imobiliários devem distribuir lucro líquido regularmente aos seus cotistas. Com isso, eles podem ser interessantes para quem busca ter uma renda passiva.

A seguir, confira quais são as vantagens deles para investidores que desejam receber rendimentos frequentes!

Exposição a um mercado forte

Até aqui, você já aprendeu que os fundos imobiliários são veículos coletivos ligados ao mercado nacional de imóveis. Dessa maneira, a exposição a um dos segmentos mais fortes da economia brasileira é um dos aspectos positivos do investimento.

Ademais, vale destacar que a exposição acontece de forma acessível. Você pode se expor ao retorno de imóveis físicos com um valor bastante inferior ao custo de uma propriedade. Afinal, o investimento inicial é de apenas uma cota.

Potencial de recebimento mensal

Além da exposição a um mercado forte, cada veículo pode fazer movimentações no setor com estratégias distintas. Por exemplo, existem diversos fundos imobiliários que buscam gerar renda a partir de aluguéis.

Esse é o caso de fundos que investem em prédios comerciais ou shopping centers. Logo, como eles podem receber aluguéis mensalmente, o repasse de proventos aos cotistas também pode acontecer todos os meses.

Ainda, existem outros fundos imobiliários que distribuem recursos regularmente aos investidores. Contudo, lembre-se de que o investimento é de renda variável e rentabilidade passada não garante retornos futuros.

Dividendos isentos de IR

Outra vantagem dos fundos imobiliários é receber dividendos isentos de Imposto de Renda (IR) para pessoas físicas, desde que observados os critérios estabelecidos. A característica ajuda a ampliar a rentabilidade líquida da sua carteira e diminuir os custos dos seus investimentos.

O que considerar antes de investir em FIIs?

Os fundos imobiliários podem ser boas oportunidades para investidores que querem receber rendimentos regulares. Porém, antes de avançar com o investimento, é preciso saber o que considerar no momento de avaliar as oportunidades.

Primeiramente, é essencial identificar qual tipo de FII você está analisando — de papel, de tijolo ou FoF. A categoria dele explicita como pode ser a composição do portfólio, além de ter relação com o potencial de retorno do veículo e os riscos envolvidos.

Após essa pesquisa, analise o histórico do veículo. Apesar de não existir previsibilidade de retorno na renda variável, o conhecimento sobre os resultados anteriores do fundo facilita a condução de projeções para sua rentabilidade.

Também é interessante calcular o dividend yield (DY) do FII. Ele é um indicador fundamentalista que aponta a relação entre os dividendos pagos pelo fundo e o preço da sua cota. Assim, o DY pode ser vantajoso para medir o potencial de retorno passivo do investimento.

Depois de selecionar os melhores fundos para sua estratégia, você pode comprar as cotas na bolsa de valores. O investimento é feito via home broker do seu banco de investimentos e a liquidação da operação ocorre dentro de poucos dias úteis.

Como você acompanhou, os FIIs são oportunidades que podem gerar rendimentos mensais para sua carteira de investimentos. Agora que você aprendeu como esses resultados são obtidos, será mais fácil analisar as oportunidades que os fundos imobiliários oferecem para a sua estratégia.

O BTG Pactual preparou um relatório com os melhores Fundos Imobiliários para investir em 2023. Entre os diversos motivos para você investir em FIIs, estão: a renda passiva recorrente, diversificação e alta liquidez. Confira!

Você também vai gostar